TIMELORD: CONSQUISTANDO O TEMPO

O tempo é o senhor de tudo, inventor de histórias e implacável em muitos momentos. Nada melhor do que falar do tempo antes de falar do senhor dele, que faz com que ele não seja senhor de tudo: Robert Williams III, vulgo Timelord.


Vigésima sétima escolha no draft de 2018, o pivô ganhou seu apelido por ter chegado atrasado na apresentação no Celtics, e ainda levou esse pequeno problema na esportiva.


Logo de cara na primeira temporada apesar de ter poucos minutos já mostrou sua credencial desde o training camp: força, vigor e potencial defensivo.


As duas temporadas seguintes serviram pra que tanto a torcida quanto a franquia entendessem algo muito claro: Timelord era, sem sombra de dúvidas, o pivô pro presente e pro futuro da franquia.


Apesar do já eminente destaque, a temporada 2021-22 veio pra consolidar de vez o jovem não só como pivô titular do Boston Celtics mas também como um dos melhores pivôs da liga. Prova disso são os exelentes números consistentes que ele registrou na temporada, foram 10 pts, 9.6 rebotes, 2.2 blks, 5.7 de defensive rating e atuações marcantes durante toda temporada, que fez com que nosso menino fosse eleito para o segundo time de defesa da NBA, fato este que trouxe respeito e consolidação na liga.


Diante disso eu pergunto, onde mais vemos um pivô abaixo dos 25 anos fazendo o que ele faz em quadra? Felizmente a NBA já percebeu e já o classifica defensivamente acima dos superestimados Myles Turner e Bam Adebayo.


Diante disso tudo a torcida celta só tem uma preocupação sobre o seu pivô: as lesões que sempre o perseguem toda temporada. Se tivermos ele saudável durante toda temporada, não temos a menor preocupação quanto à proteção de aro e até mesmo de perímetro(o homem marca qualquer posição).


Pra receber essas respostas só podemos esperar por um detalhe: o tempo.

90 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo